desde sempre pensei sobre meu lugar no mundo:como mulher, como humana, como filha, como possibilidade. sempre senti uma insatisfação perm...

minha casa

desde sempre pensei sobre meu lugar no mundo:como mulher, como humana, como filha, como possibilidade.
sempre senti uma insatisfação permanente acerca dos lugares em que vivi, para onde fui enviada, dragada e arrastada pelas situações. nunca me senti em casa.

ainda nao sinto. mesmo a milhas de distancia do lugar em que nasci. vejo que nao é este o problema.
"és uma filha do mundo" ele dizia, ele tinha razao, nao tenho mesmo lugar para voltar. tenho nos pequenos instantes da minha memoria, os abraços quentes que sao meu lar.

aqui sou deixada só quando nao quero estar, e incomodada quando preciso do silencio, do escuro... e a generosidade que parte de mim volta como saída de um minusculo conta-gotas. longe dos que realmente precisam de mim, caminho pela cidade em busca dos lugares de silencio onde posso exercer uma metade minha.

e lhes digo: o mundo é onde sua cabeça se encontra, alem do obvio, sem saber das distancia, nada teriamos a nao ser a vaga ideia de que o céu se comporta de maneira diferente, as folhas tem outra cor e as pessoas outras linguas dentro de suas bocas.

3 comentários:

  1. Zaratustra também não conseguiu ser reconhecido na sua época. Depois de anos em um retiro pelas montanhas, retornou à cidade e viu seus semelhantes se admirarem com fatos corriqueiros e desconsiderarem os grandes acontecimentos. Ele estavam em busca do super-homem e passou a analisar as pessoas e suas reações nas relações sociais.
    Ele achava que quando houvesse retornado no retiro encontraria pessoas diferentes, mas eram todos iguais, depois de anos. Decidiu voltar ao seu retiro depois do triste retorno.
    Quem tem uma curiosidade artropológica sobre a humanidade costuma perceber essas trivialidades e pensar que todos estão presos a elas. O que ocorre é que essas pessoas ainda não descobriram alguma forma aprofundar a compreensão da vida, ir para além da superficialidade.
    Tu és esmerosa nessa habilidade e se tu conseguir exercê-la com a curiosidade de um filósofo, dela extrairá bons frutos para tua felicidade. E sempre que essa tarefa lhe parecer árdua e enfadonha, volte aos teus abraços quentes...

    ResponderExcluir
  2. lar é onde sabemos que podemos ir/voltar quando quiser, e que o teu lugar estará sempre garantido.. te esperando

    sempre terá um lugar aqui se quiser, sua linda ;*

    ResponderExcluir
  3. Acho que o melhor em ser Estranho, é assim fazendo da baba, banho.

    ResponderExcluir