...tudo esteja no limite do meu pensar... por que sempre vi nas coisas antigas as maiores belezas, e meus olhos se percam nos desenhos ...

Mesmo que...



...tudo esteja no limite do meu pensar... por que sempre vi nas coisas antigas as maiores belezas,
e meus olhos se percam nos desenhos dos azulejos, nos degraus gastos e lisos das escadarias,  pisados por milhares de alunos ao longo dos seculos, relevos e jardins ocultos e solitarios ....esses espaços vazios parecem ser tambem dentro de mim.

é engraçado que no silencio que eu busco encher de musica, me falte... um certo ronronar....

3 comentários:

  1. O vazio é só um ponto de vista, ele mesmo parecendo vazio pode estar cheio, de história, de vida, de lembranças de cenas vividas assim como o silencio que pode estar cheio de palavras que foram ditas e que são ouvidas só com o coração, portanto, o que parece faltar pode estar mais presente do que nunca.

    ResponderExcluir
  2. Identidade (Os) Bo[u]rne6 de outubro de 2011 04:47

    Que suas cálidas lembranças tenham a serventia de enaltecer a secular estrutura que estás a conhecer e admirar. Afinal, tens um velho novo mundo pela frente, a desbravar. O que não é novidade para ti, sábio rouxinol.
    Quiçá, servir-se-ia, pálida e bela figura, de tal rica ironia o destino e selaria a sorte com um vazio repleto da calidez mais latina possível (de calidu e não callidu) e tornasse a tua estadia, mesmo que entre sórdidos e imorais lusitanos, a mais feliz possível.
    Miau...

    ResponderExcluir