...uma dessas coisas comuns, alimentadas por um sol morno, uma tarde fresca. Coloquei em ordem infinitas miudezas que as mulheres vao junta...

preguiça

...uma dessas coisas comuns, alimentadas por um sol morno, uma tarde fresca.

Coloquei em ordem infinitas miudezas que as mulheres vao juntando no fundo das gavetas em infinitas caixinhas e baúzinhos minusculos que juntamos igualmente. Só aprecio o silencio.

Fazia tempos que eu nao tinha domingos como esse. Lento e preguiçoso... de quem acorda tarde, se alimenta levemente...de quem tem tanta coisa para arrumar, coser, fazer, limpar e cozinhar, que nao se faz nada.

Sentir o tecido da capa dura do livro imprimido contra as digitais dos dedos por seu peso, nao ligar as luzes, janelas entreabertas, só saborear a luz caminhar lá fora, sabendo que deixará o apartamento em penumbra e vendo as variações no azul acinzentado das paredes.

As gatinhas pretas enroladas e sonolentas, como se a preguiça nao fosse minha, mas fosse etérea e se espalhasse por toda a casa, enchendo nossos pulmões.

3 comentários:

  1. ah tifa... me disseram uma vez que a preguiça é a mãe de todas as virtudes e que mãe não ser contrariada. Aproveita a preguiça sempre que der. =)

    ResponderExcluir
  2. Também faz tempo que não tenho um domingo desses... Adoro tua forma de escrever, Samira.

    ResponderExcluir
  3. *_* ... isso acontece quando c tem saudade.. xP

    ResponderExcluir