ela é ela, e pouco importa. nao é alice ou eva . é ela . está consciente. nao totalmente, isso seria demais, nao chego a imaginar tanto. ...

ela é ela, e pouco importa. nao é alice ou eva.
é ela.
está consciente.
nao totalmente, isso seria demais, nao chego a imaginar tanto.

("está viva, esta mesmo! olhem" disseram velhos, no oitavo andar)

troca a pele da consciencia como uma cobra, queima como uma fenix, chora no canto embaixo da mesa como uma garotinha, nao observa, nao come, nao respira, ate onde puder aguentar.

"sabe que nao é real...."- ela diz - " sabe que consegue.... voce sabe, nao respirar, nao olhar...só queimar e queimar"

pode ser que agora seja apenas uma pessoa comum, tao só, tao sem intuição, de asas queimadas e vôo baixo como os outros...de olhos nao plenamente capazes, de um corpo vivo e decadente, serva do tempo, serva dos dias...
serva do proprio corpo?

eu nao sinto...nao vejo... hoje tentei acordar e nao consegui.
eu nao sei o que vai acontecer.

2 comentários:

  1. Por um momento, saber o que é ser-comum. Ontem pedi pra quem quer que estivesse ouvindo pra tirar de mim coisas que nunca pedi, que me fazem diferente.
    Ser humano e só. Nunca te imaginei tendo receio de algo, ou medo.
    Agora você conhece meu mundo de forma que eu nunca achei que conheceria, meu mundo comum-e-simples-mortal.
    Sim, todos temos medo. É isso que te transforma em pessoa, é isso que nos faz tão frágeis.

    Trocando de pele como uma cobra, você está de tranformando em mortal Sami... aos poucos.

    ResponderExcluir
  2. E o medo vai ir e vir, e a adrenalina vai te fazer tremer muitas vezes. E o sangue vai correr rápido nas veias, te tirando qualquer fôlego.
    Sofro de medo de rejeição muitas vezes. Espero que essa parte você também não sofra.

    Bem vinda ao mundo comum. O meu mundo.

    Boa sorte.

    ResponderExcluir