-"fale-me do amor, mais uma vez, faça lembrar em mim. só mais uma vez, só mais um pouco, para que reviva mais uma vez em mim. q...





-"fale-me do amor, mais uma vez, faça lembrar em mim. só mais uma vez, só mais um pouco,
para que reviva mais uma vez em mim.
quantas vezes o fogo pega na palha antes de a transformar em nada?"

olhava a janela, sabe-se lá de que andar acima do quinto, só sei que chovia e era tudo cinza, o céu se dividia em camadas de cinza diferentes, a imagem cortada por modernas e ascéticas persianas brancas plásticas.
não era ruim para o cubiculo entitulado "vestiario", não era ruim como qualquer parte do bonito hospital.
interrompera o pensamento sobre o amor só para indagar às paredes se alguem poderia ver ela tirar a roupa, alguem qualquer de alguma janela em algum predio qualquer nas alturas ao redor do hospital.
era com asceticismo, realmente que aquelas persianas cortavam a imagem bonita, de quem visse de dentro, de quem visse de fora..
-"se houvesse alguém" - pensou.
ninguém a veria despir-se de coisas que sem querer fazem parte de si, características tao humanas, que revestem as pessoas de tabus caros com grifes e marcas.
o algodão azul da roupa do hospital, endurecido pelos processos tao urbanos de desinfecção, tornava tudo aquilo horrível à meia luz.
se tivesse algum vicio, usaria dele agora. fumaria um cigarro, usaria heroína ou o que quer que existisse....mas não existia.
-"este é o mundo, por mais que pareça blasé...de tudo pode-se aprender algo..." - sorria quando percebeu que EXISTIA alguém, em alguma janela, em algum prédio... olhando sordidamente para a janela da minuscula saleta do hospital.
" bem... ainda há as persianas..."

3 comentários:

  1. não me surpreende. Se alguém tem luz própria, quase sempre vai atrair a atenção seja onde for, em quaisquer circunstâncias.
    Tempos e lugares, apenas oportunidades para alguem curioso ou espantado com a novidade que é você.
    Não importa se há obstáculos feito por persianas, não importa... Sua luz é tão intensa que, mesmo não lhe vendo, queremos lhe ver.

    ResponderExcluir
  2. Quem você deixou lá desta vez?
    Lembro da garota na praia que deixou um pedaço lá, que mandou ela ir embora. Lembro de voce falando que ela se afastava, em seus cabelos negros cacheados, um short jeans, uma camiseta de banda (e a garrafasemivaziadesmirinoff).

    É claro que sempre haverão olhos. E bocas. E vícios.


    Talvez seja porque você seja a droga. Eu vou morrer disso.

    ResponderExcluir
  3. na expectativa de um novo post ...


    saudades querida, te amo ;***

    ResponderExcluir