ha um misterio no mundo. em um momento surgem provas, de que a mente de todos é uma só, e entao muitos passam a repetir atos que um dese...

imagine... se arrisque!


ha um misterio no mundo.
em um momento surgem provas, de que a mente de todos é uma só, e entao muitos passam a repetir atos que um desencadeou.
um atira sua prole pela janela, outros o imitam, e uma serie de infanticidios se repete e repete..

e eu aqui... sempre a injetar perguntas que nao precisam ser feitas nas mentes das pessoas que amo.
-"no que pensa agora?"
"no que a sua vida se resume?"
"por-que? por que? porque?"
"no que pensou?"
"por que o ceu é azul? nao! nao quero a resposta cientifica! pelo amor dos deuses nao!"

que processo eu posso promover com isso? que diferença eu mesma faço? respondo qualquer coisa que me perguntarem...dou respostas absurdas se quiserem apenas ouvir uma, mas quem me responde alguma coisa verdadeira ou verdadeiramente insana?... ha alguem que me responda..o que pensa, quando e por que? para que ponto está olhando, que cor vê quando fecha os olhos..
uma resposta que denuncie a alma, a propria alma?
um suspiro de uma mente que acreditamos ser unica.
sempre ouço um "nao sei"

"arrisquem-se" eu penso e quase grito.
nao quero ouvir o que quero ouvir, quero apenas ouvir... talvez sentir ou imaginar...
é assim que me parece... que um processo de "nao imaginem nada" se iniciou, e os sonhos tem sido atirados pelas janelas, como as crianças.

.. eu sonho.
sonho demais talvez, mas sonho...

(
- no que ta pensando agora?
- pensando que eu trocaria pernas por asas
- aves tem pernas
- nao importa, eu trocaria, ficaria sem pernas
- porque?
- poderia ir a qualquer lugar
-é..... qualquer lugar.... o lugar mais brilhantemente colorido ao lugar mais obscuramente cinza
)

... imaginar algo bem absurdo, ver voce com um olho a mais no meio da testa por que diz ter um sexto sentido. ver aquela menina tao triste e pensativa com vinte cabeças por que pensa demais, ver aquele outro rodeado de pessoas sempre e sempre, talvez como sombras andando sempre com ele, por que ele se sente assim, tao sozinho no meio das pessoas.

imaginar um par de olhos cinza irem se abrindo até o infinito ser esses olhos e as cores pararem de explodir todo o tempo. o mundo ser cinza e as roupas das crianças serem sempre vermelhas... nunca se perderia uma delas na multidao.. e é tao bonito uma criança de vermelho...no cinza entao...
e talvez...

...


ah....




há alguem que se lesse talvez dissesse "que teto"
há felicidade em pequenos comentarios como esse, ao menos para mim.
..."tambem acho!"
*um sorriso meu*



o desenho ai em cima é meu tambem. a minha mente livre... como sempre.

3 comentários:

  1. nossa, que teto!

    hehe

    S2

    ResponderExcluir
  2. Agora, se fechar os olhos, vejo azul, com pontinhos brancos que crescem, até tudo se tornar branco. Eu trocaria pernas por asas, se depois pudesse trocar os braços por tentáculos e os pulmões por respiração cutânea (anfíbia). Se pudesse trocar sempre e sempre, provar sensações, texturas, matizes novas todo dia.

    A maioria das pessoas é viciada em zonas de conforto: respostas pré-moldadas, lugar-comum. Não sei se torna a vida mais simples. De qualquer forma, isso não quer dizer que elas tenham a profundidade de um azulejo! Todos são, de alguma forma, complexos. É a forma como tal complexidade se apresenta que é diferente, uma vez que nem toda complexidade pode comungar com a nossa.

    ResponderExcluir
  3. Por enquanto gostaria de falar do desenho q fez pois lembra demais a foto da moça q me treina em energia.

    Ela mesmo escolheu a sí própria como modelo, apenas inverteu a posição para ficar como que, de cabeça para baixo pendurada, a lembrar um morcego. Mas lá estão tbm as rosas vermelhas.

    O texto e as fotos, ainda vou ver muitas vezes, elas invocam muito do dentro de mim.
    Angelo Lourival Ricchetti

    ResponderExcluir